SM NOTICÍAS
Ser mulher em Rosário, é como estar em guerra civil permanente

Nada justifica a agressão, inaceitável a violência contra a mulher. As delegacias de polícia, Polícia Militar e varas de justiça estadual devem observar nos casos de violência, abuso sexual, entre outras, a lei Maria da Penha, os Direitos Humanos.

Nos casos de violência contra mulher, na cidade de Rosário, nada foi observado, sequer foi verificado a frequência dos acusados em crimes, todos com ampla divulgação nos sites de notícias, canais de tv local e estadual.

Nesta segunda-feira um médico foi preso, em flagrante, sob acusação de crime de abuso sexual mediante fraude, porém, em menos de 24 horas foi posto em liberdade. O que deixa as vítimas, extremamente, vulneráveis, já que recebemos relatos de mais mulheres que sofreram o mesmo tipo de abuso.

veja abaixo os relatos de vítimas.

No dia 22 do corrente mês, uma vítima de violência foi até a delegacia registrou mais um crime de violência, com todas as provas apresentada, o acusado foi posto em liberdade 3 horas depois, o clima de insegurança da vítima é permanente vive refém do medo, veja abaixo o relato da vítima.

Ser mulher na cidade de Rosário é como estar em guerra civil permanente.

ser mulher em Rosário, machuca, é difícil, é perigoso. Muitas ousaram dizer suas verdades e exigir sua liberdade e estão mortas, “O grito de um inocente foi silenciado, mediante a inercia da lei vigente”, deixando lembranças, corações partidos e filhos órfãos.

Stay Connected
Latest News

Advertisement

Visit Riomaggiore village on cliff rocks and sea at sunset.
Book Now